Sempre a tua vez de lavar a loiça ou mãe, não leias isto

Quando falamos sobre a dualidade viver sozinho - viver acompanhado (por exemplo quando se é estudante), o meu irmão acaba invariavelmente por lançar mão do seu argumento pró acompanhado - "quando moras sozinho, é sempre a tua vez de lavar a loiça."
 
Nunca fui adepta de morar sozinha por outros motivos que não a loiça, embora reconheça validade no argumento do meu irmão.
 
Mas se tivesse de ir por razões da lida da casa, jamais quereria viver sozinha porque era sempre a minha vez de passar a ferro. Oh tarefa do demo!
 
Gosto de tratar da minha casa e lavo, limpo, aspiro, estendo e apanho roupa, arrumo e posso ser uma fada do lar, basta querer. Mas passar a ferro? Passar a ferro? Troco por qualquer outra coisa!
 
Claro que este tema é comum a muita gente,
A minha amiga M. reclamava outro dia que tinha estado um tempão infinito a passar uma camisa do homem para ele levar para o trabalho. Depois concluía com alguma felicidade na voz que não tardava vinha o frio e como vestia camisolas por cima das camisas, bastava passar os colarinhos e punhos. Lindo!
 
A mim apetecia-me ir mais longe e defender a tese do engelho total. Que mal fazia? Roupa engelhada e ponto final. Se o mundo alinhasse todo nisto eramos todos muito mais felizes. Eu pelo menos era. Fica a ideia. 
 
 

1 Coisas dos outros

  1. Sem dúvida que eu cá acho que a roupa engelhada devia de virar moda, ía-me poupar muito tempo de sofrimento!

    ResponderEliminar