Obrigada

Fazíamos em Coimbra com alguma frequência aquilo a que por lá chamavam Super Programa, uma combinação de jantar mais cinema a um preço simpático - aquilo a que vulgarmente se chama menu cinema e que se vê em todo o lado.
 
A parte que melhor recordo dos nossos super programas era a forma como eles apareciam.
Abria o congelador para tirar alguma coisa para jantarmos e ali estavam eles, os talões destacáveis para o cinema e o jantar.
Às vezes tocavas à campainha e quando ia abrir, debaixo da porta tinhas metido os mesmos talões.
Também aconteceu irmos no carro e me dizeres para abrir o porta luvas só porque sim para ali encontrar o plano para essa noite.
 
Como estes exemplos podia dar outros.
 
Ainda assim. aquilo que queria mesmo dizer é que vou sempre lembrar o primeiro aniversário que passei em Coimbra, um dia vulgar de aulas em que todos os colegas me deixaram sozinha. Nesse dia, deixaste tudo o que estavas a fazer e foste ter comigo só para me levar a almoçar fora a outra cidade qualquer.
 
Passaram dez anos.
Os meus aniversários continuam a só fazer sentido contigo ao lado mas hoje tinha-me mentalizado que o ia passar sem ti.
 
Por isso, e por tudo o resto que não cabe em agradecimento nenhum, nunca vou esquecer que este ano atravessaste o oceano só para me vir dar os parabéns.

2 Coisas dos outros

  1. Que bonito. P.s. Também estudei em Coimbra.

    ResponderEliminar
  2. Que maridão :) Mas de certeza que ele faz isso porque sabe a grande mulher que tem ao seu lado!

    ResponderEliminar