Um sonho chamado organização de eventos

Não, o meu sonho não era ser organizadora de eventos. O que eu queria mesmo era:

a) Vender cadernos, canetas, lápis e material fofinho em geral ou
b) Andar pela cidade com uma bandeirinha cor-de-rosa e montes de turistas atrás e mostrar os pontos de atracção.

Nenhum destes sonhos se realizou (ainda) mas aqui há dias tive uma reunião com uma organizadora de eventos que me deu vontade de mudar os sonhos todos e dedicar-me às festas.

Quão maravilhoso deve ser ter por função receber as ideias dos clientes, colocá-las numa caixa de energias positivas, pozinhos de prelimpimpim e marshmallows, bater com uma varinha mágica e ter uma festa que é exactamente como alguém sonhou?

Em especial, se esta festa contemplar decoração, catering, animação e detalhes maravilhosos. Pensar, montar, criar, ter um caderno onde se apontam todas as ideias, ganhar horas a recolher inspiração. Eis uma profissão bonita. Make dreams come true, party edition. 

Adoro pessoas que são entusiasmadas com o que fazem e esta organizadora de eventos com quem falei, que por acaso é uma amiga de alguns anos com quem já trabalhei em coisas muito menos giras, é um exemplo perfeito disso. Animada, arrebitada, acelerada, tudo no bom sentido, cheia de energia e entusiasmo. Paixão pelo que faz, estou certa, e uma coisa tão, tão boa.


1 Coisas dos outros

  1. Confesso que às vezes penso mudar de vida também. Mas o meu problema é que ainda não descobri o que me pode fazer verdadeiramente feliz.

    ResponderEliminar