Dores existenciais no Dia da Mulher

O ano passado o dia 8 de Março foi um sábado. Fizemos um jantar cá em casa e calhou ser Dia da Mulher. A meio da tarde o P. saiu para fazer algo que não disse e voltou com umas caixinhas de bombons para pôr nos lugares das meninas à mesa. A mim deu-me um colar.

Foi nesse jantar que contamos aos nossos amigos que iamos ter um bebé.

Passou exactamente um ano e o dia 8 de Março de hoje é infinitamente pior do que o do ano passado. Estou na véspera de regressar ao trabalho.

Tem de ser porque sou mulher.
Mas custa horrores porque sou mãe.

1 Coisas dos outros

  1. O ano passado, o dia ficou marcado da melhor maneira. Este ano, a coisa é diferente. Mas força, voltar não vai ser de todo fácil. Vais lembrar-te mil e uma vezes da tua filha. Vais olhar para o relógio vezes sem conta. Vais estar com o pensamento longe em alguns momentos. Mas depois, verdade seja dita, os dias vão passando e uma pessoa percebe que há coisas que são mesmo superiores a nós. :(

    ResponderEliminar