Bitaitar

Ainda não estava grávida nem atenta aos temas da maternidade, quando vi por mero acaso a fotografia de um bebé que vestia um body com a frase "My mom doesn't want your advice."
 
Que arrogância e antipatia, pensei, que má educação.
Mas tal como o célebre princípio "não cuspas para o ar que te cai em cima", dou comigo a ser alvo desse mesmo cuspe - salvo seja. Por minha vontade, todas as roupas, mantas, lençóis, babetes, carapins da minha filha podiam ter essa mesma mensagem. Não fosse eu uma pessoa educada. 
 
A verdade é que as pessoas abusam. TODA a gente tem alguma coisa para dizer, tudo manda o seu bitaite, todos opinam. E todas as opiniões são diferentes. Um diz cólicas, um diz fome, outro diz choro, outro fralda. Um diz que tem sono, outro que já dormiu tudo, que quer colo, que não gosta. Mas.. hum, ora bem, como dizer isto se, ferir susceptibilidades?... quem raio é a mãe??
 
Esta coisa do bitaitar começou no hospital e eu pensava que melhorava. Mas não; it gets worse. Com a agravante que a paciência se vai esgotando.
 
Bem sei que as pessoas não fazem por mal. Gostam de falar, pronto. E não sabem quando parar. Mas em relação àquelas que têm filhos, será que não se lembram que quando foram pais, tanta intromissão era desagradável? Meus amigos, quem está fora, racha lenha. Ponto.
 
Mas isto sou eu zangada.
Hoje de manhã a minha filha acordou com a campainha e chorou. Eu estava a adormecê-la quando me entram pelo quarto dentro, mandando entrar quem tinha tocado à porta, e aclamando bem alto "ela já não dorme mais, entre, entre." Cisca piursa. E não me queiram ver zangada! Mas alguém me explica com que autoridade é que alguém, que não é nem pai nem mãe da minha filha, me invade o quarto decidindo que, porque ela estava a chorar, já não dorme mais? E faz barulho? E fala alto? E, magine-se, manda entrar a visita? Segurem-me que eu não me aguento!
 
Vou explicar isto devagar. Quem decide quando a minha filha dorme ou deixar de dormir sou eu e o pai (e ela própria, geralmente!). Quem sabe se tem fome ou sono sou eu e o pai. Quem diz se quer colo ou cama sou, adivinhem, eu e o pai. Portanto, não bitaitem para cima de mim! Agradecida.

2 Coisas dos outros

  1. Ohhh minha querida!! Já vi que esse é o pão nosso de cada dia e ainda não tenho filhos. Já viu a quantidade de gente que tenta ser mais pai e mãe do que vocês, mas se tivessem que assumir corriam a léguas? Pois, nestes casos a minha desculpa seria, o "pós-parto" e não havia silêncio e boa educação que me calasse. Se não cortas, como mesmo disseste, isso piora e daqui a pouco nem mandas mais na tua filha. Solta é 2 de 3 para o ar e todo mundo se põe fino contigo, porque no dia que Deus me der esta graça, não terei metade da paciência que descreveste aqui. Fervo em pouca água!

    Senti aborrecimento agora ao ler o teu post em solidariedade a ti e acredite que no máximo eu pediria licença e fechava a porta a chave, como todos lá fora, é claro! Nem que depois pedisse desculpas, mas isso foi mesmo demais.

    Beijinhos para ti e para a tua princesa!

    ResponderEliminar
  2. Ora bem, eu quase que podia ter escrito isto, sem tirar nem pôr uma vírgula. E pior é que pelo menos comigo, houve várias coisas que vieram da minha própria mãe, a quem quase me chateei, precisamente porque ela é que sabia e eu era simplesmente uma mãe de primeira viagem. Cada criança é diferente de todas as outras. A minha filha é diferente de mim quando tinha a idade dela. E a lista poderia continuar... efetivamente as pessoas gostam muito de opinar, sem perceber sequer que quem decide no fim são os pais. Ponto final.

    ResponderEliminar