This is us

Já tinha ouvido falar desta série e no dia em que vi o trailer, decidi ver o episódio piloto.
Houve um problema.
Parte do primeiro episódio acompanha o nascimento de trigémeos e eu sabia, da apresentação, que só iam nascer dois bebés. Foi o suficiente para querer parar de ver, ainda nem o episódio ia a meio, eu já cheia de baba e ranho, coitadinho do bebé e dos pais. Desisti - desde que sou mãe que tudo o que mexe com sofrimento de crianças é de díficil digest\ao(e já basta a vida, não queremos também ficção).

Mas passaram os dias e as amigas a dizerem que estavam viciadas na série, que era tão bonita, tão simples, tão real. Que afinal andamos a procurar efeitos especiais, quando é na simplicidade que está a maior beleza, e que eu ia adorar, de certezinha, tinha de ver. Contestei com o argumento do nascimento de três que afinal era só de dois, elas a dizerem que tinha de ver o resto, e vê, e vê e anda lá - ate que me fazem um spoiler alert e dizem que o terceiro bebé não sobreviveu, é um facto, mas os pais adoptaram uma criança e foi uma adopção muito bonita.

Decidi dar uma segunda oportunidade. Tantas amigas assim não podiam estar erradas. 
Estou agora absolutamente viciada, a uma média de 3 episódios por noite (e a temer o dia em que a primeira season acabe). À hora em que escrevo estou já desejosa que sejam dez para mais uma dose. Sei que disse que quero escrever um livro mas esta série vai tirar-me todo o tempo livre e disponível (e eu já nem aí porque é linda!). No fundo isto é sobre segundas oportunidades e julgamentos de livros pelas capas. Não o façam. Vejam a série.  



2 Coisas dos outros

  1. Atá ao momento vi 4 episódios, vou acompanhando na Fox Life e estou a adorar. Sim, de facto, não é preciso efeitos xpto. Gosto muito da história e são minutos bem empregues que faço do meu tempo, mas por aqui, por norma, vê-se séries ao fim de semana à tarde quando a pequena faz a sesta.

    ResponderEliminar