Uma senhora

Estava no rés do chão do prédio dos meus pais, que tem a porta de saída e é todo envidraçado quando uma míuda (entre os 18 e os 20) entrou. Quando já se dirigia para as escadas e estava de costas para a porta, eu, que estava de frente, vi um rapaz com pinta de ir para o mesmo sítio que ela. Não sei porque achei isto, mas eram sensivelmente da mesma idade, tinham ar de festa e achei que se deviam conhecer  Além disso o rapaz ficou ali junto ao vidro a olhar para dentro, como se tivesse perdido a entrada da rapariga por escassos segundos.
Como o vi ali, chamei a míuda para que voltasse para trás para junto do potencial amigo. Disse-lhe algo estúpido como "olhe; desculpe mas está ali uma pessoa que deve conhecer." Ela olhou para mim como se eu fosse uma ave rara mas voltou efectivamente para trás. E; surpresa!, eram realmente amigos.

Esta história não tem interesse nenhum, como está bom de ver. E o que vem a seguir também não. Mas, ainda assim:

Os míudos entram no prédio, ele vem a agradecer por ela lhe ter aberto a porta. E ela diz, quando se cruzam comigo:

- Agradece À SENHORA, foi ela quem me chamou.

Primeira vez que me chamam senhora.
Estou crescida, está visto.

2 Coisas dos outros

  1. Estás a ficar velha, é o que é! :) Detesto que me chamem senhora, é mesmo estranho, porque não me sinto nada senhora e tenho a certeza de que nunca vou ser uma senhora. Mas já me chamaram senhora várias vezes. Na verdade, há anos que o fazem... :P

    ResponderEliminar
  2. A primeira vez que isto aconteceu-me senti-me tão velha...

    ResponderEliminar