Notas a reter

Fez um ano que regressei ao trabalho, depois de estar de licença de maternidade cinco meses.

Notas a reter:

Cinco meses passam estupidamente rápido e este ano depois disso voou. Numa próxima gravidez vou pensar à séria na licença alargada (cinco mais três).


Chegar a casa ao final da tarde continua a ser o momento mais alto do meu dia.

Mas é verdade que com o passar do tempo vai custando menos.

Ainda não encontrei rotinas de escrita, no entanto mantenho essa esperança.

Tenho sempre mais sono do que o que gostaria.

Passei um fim-de-semana longe da minha filha, em Praga, mas não equaciono de forma alguma, estar ausente mais tempo do que isso (uma semana fora? Nem pensar!)

A maternidade faz-me muito, muito feliz. Todos os dias, sem excepção. Este ano foi só um pequeno exemplo disso. 

3 Coisas dos outros

  1. Eu gostei de regressar ao trabalho mas ajudou muito o facto de ter horário reduzido durante um ano. Tive um único dissabor no trabalho, recusei ausentar-me para fora uma semana porque estava a amamentar e vi serem-me retiradas algumas tarefas. Mas, rapidamente tudo voltou ao normal, algumas coisas mudaram e está tudo ótimo agora. Fora isso nunca me senti

    ResponderEliminar
  2. prejudicada por ter engravidado. Mas tenho perfeita consciência de que não é o normal. Amamentei até aos 18 meses e depois disso já viajei algumas vezes em trabalho, já grávida novamente. Custa-me um bocadinho mas se forem só 2 ou 3 dias custa menos. Mas a minha família vai ser sempre o mais importante. Foi uma coisa que a maternidade me ensinou: a colocar as coisas com a prioridade certa. Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Ser mãe muda muito os nosso dias. E devia de ser proibido uma pessoa ser prejudicada por ser ou querer ser mãe.

    ResponderEliminar