A vida às vezes é devagar

Não fomos ao Mega Picnic, nem ao Nós Música nem a nenhum dos eventos que terão ocorrido na cidade este fim-de-semana e últimos dias mas aproveitamos ao máximo o "evento" casa, que já não acontecia há meses. Diz o P. que sou ligeiramente hiperactiva aos fins-de-semana mas às vezes não há nada melhor que um sábado de sofá.
 
De maneiras que, sexta à noite demos um saltinho ao Mercado da Ribeira, comigo a pensar no meu querido Mercado de Campo de Ourique, que dá 15 a 0 a este (sem ofensa!), depois disso, um copo (de água..!) no Pavilhão Chinês (este sim, fofinho) e eis o auge da actividade outdoor de fim-de-semana.
 
Sábado ficamos por aqui, entre filmes e livros (Anna Karenina bem encaminhada - segundo o meu e-book reader faltam umas 4 horas para o final), um café ao fim da manhã na pracinha à beira de casa, mais um passeio à beira rio ao final do dia e assim se faz um bom dia de descanso. Sem pressas, sem stress. À noite, deitar cedo e cedo erguer, dá saúde e faz crescer.
 
Para domingo, iguais zero planos.
Acordamos cedo, pequeno-almoço demorado, café prolongado e quem sabe se um passeio de bicicleta, se uma ida à baixa, se nada disto. Com calma, que a vida às vezes é devagar.




3 Coisas dos outros

  1. Há alturas em que o que sabe mesmo bem é não ter planos. É viver os minutos ao sabor daquilo que eles nos vão dando. Muitos planos por vezes complicam ainda mais o usufruir dos momentos.

    ResponderEliminar
  2. Coisa boa!! O meu fim de semana também foi assim, sem pressas, como há muito não o tinha. Adorei!
    Espero que esteja tudo bem consigo! Hoje vi isso e lembrei de um post que li aqui.
    http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=25&did=153112

    Beijinhos!

    ResponderEliminar